Etham aka Scam

Seu verdadeiro nome é Ethan, mas seu codenome é Scam:

Zeroes_Scam_600

Click here for bigness

Omnisciently Manipulative Voice
Scam não é muito bem em falar por si mesmo, porque ele sempre teve um voz para falar por ele. Ele apenas abre sua boca, e ela começa a falar, dizendo o que for precisado para que Scam consiga o que quer.

Ai, ela não pensa muito nas consequências.

Aqui está uma passagem de Zeroes:

O cara caminhou com um propósito fixo. Ele tinha uma mochila verde do exército sobre um ombro. Ethan se deixou ir à deriva em seu caminho até o saco bateu contra ele.
“Cuidado!” ele disse em sua própria voz.
O cara se virou para encará-lo. Ele era alguns centímetros menor que o Ethan, mas duas vezes mais largo nos ombros. E ele não tinha pescoço. O tipo de cara que poderia esmagá-lo com um olhar aborrecido. Sua mão direita caiu em um bolso de casaco, como se estivesse pronto para puxar uma faca.
“Uau.” Ethan recuou. “Erro meu. Desculpe por isso.”
O cara escaneou Ethan. Seus olhos eram penetrantes, azuis demais. Quase elétricos. Mas um momento depois ele sorriu, aliviou sua mão de seu bolso e agarrou o ombro de Ethan. Era como ser preso por um muro.
“Desculpe, cara,” o homem disse. Sua voz era calma e baixa. “Eu machuquei você?”
“Sem problema. Você errou, na verdade,” Ethan balbuciou, medo batendo em seu peito. Tudo que ele queria era estar do mesmo lado deste cara em sua próxima luta. Ele deixou a voz assumir. “Taylor me enviou aqui para ajudar você.”
Essa era uma das especialidades da voz. Nomes.
O cara grande pausou, olhando-o de cima a baixo. Sem sorrir mais.
“Taylor enviou você” Uma ponta de incredulidade no estrondo baixo de sua voz. “Como um esquilo como você vai me ajudar?”
Ethan odiava quando isso acontecia. A voz iria colocá-lo em situações que somente ela poderia tirá-lo. Então ele estava preso, ouvindo e esperando. Deixando-a falar.
”Taylor disse que você estava mau ontem à noite. Não tinha certeza se você lembraria do caminho até a casa dele.” A voz parecia que estava fazendo uma piada, então Ethan tentou sorrir.
O cara o observou mais um momento, então riu. Abruptamente, como se fosse a coisa mais estúpida que ele já tinha ouvido. “Que babaca. Eu curei essa ressaca na academia esta manhã. Como você conhece o Taylor?”
“Minha irmã está em sua antiga unidade do exército,” Ethan se ouviu dizer e encolheu.
A coisa era que sua irmã realmente estava no exército. As coisas poderiam realmente dar errado quando a voz disse a verdade. E se o cara perguntasse o nome de sua irmã? O que a voz diria então?
Mas o cara relatou, como se ele tivesse entendido tudo agora. “Então você é da família. Taylor quer que você se una ao time.”
Ethan concordou, porque parecia a coisa certa a se fazer. “Ele disse que eu deveria aprender com o melhor.” A voz vibrou em sua garganta, como se estivesse imitando alguém. “Ninguém melhor do que O Craig.”
Um baixo trovão de risada saiu Do Craig, que alcançou e pegou o ombro de Ethan de novo. O peso de sua mão quase dobrou os joelhos de Ethan.
“Ele te disse para falar isso? Que babaca.” Ele empurrou Ethan, fazendo-o tropeçar uns passos para trás. “Vamos. O carro está por aqui.”
O Craig foi para a esquina da rua. Ethan tomou fôlego e o seguiu.
Inferno, talvez ele ainda conseguisse uma carona para casa dessa situação.

O plano de fundo da impressão da Voz de Scam foi criado com uma camada separada de recortes de papel. Então ficou plano por usar o scanner usando esse processo de alta tecnologia:

scamcollag2