TRAD – Livro de YA Britânico Favorito do Time Zeroes

6 out

ZEROES-EUA-AUS-UK

Postado originalmente no site Queen of Contemporary.

Zeroes é o livro mais recentemente de Scott Westerfeld, autor da best-selling trilogia Feios, em colaboração com Margo Lanagan e Deborah Biancotti.

Para comemorar o lançamento do livro, pensei que seria divertido perguntar aos três autores seus livros favoritos de young adult (romance para jovens adultos) britânico.

Livros do Scott:

  1. Noughts and Crosses (Jogo da Velha) de Malorie Blackman tem mais de dez anos de idade agora, mas eu só li recentemente. É uma distopia muito convincente porque não está tão longe do nosso mundo e deixa explicito como o pessoal é político e vice e versa. Sacrifícios têm que ser feitos pela revolução! Adicione o convincente casal Romeo & Julieta de Callum e Sephy e você tem o meu tipo de livro.
  2. Também sou um enorme fã do livro Hungry Cities Chronicles de Philip Reeve. Permita-me citar a primeira frase do livro um, Mortal Engines: “It was a dark, blustery afternoon in spring, and the city of London was chasing a small mining town across the dried-out bed of the old North Sea.” (“Era uma tarde escura, tempestuoso na primavera, e a cidade de Londres estava perseguindo uma cidade pequena de mineração através da cama seca do velho Mar do Norte.” – Tradução livre de SWBr) Não consigo imaginar ninguém lendo essa frase e parando. Apenas não consigo.

Livros da Deb:

  1. Eu adoro crimes britânicos até a morte, então imagine minha emoção quando descobri crime ADOLESCENTE britânico. Meu Deus. Primeiro, escolho Heart-Shaped Bruise de Tanya Byrne: a história de Emily Koll, que está detida em uma instituição psiquiátrica esperando julgamento. Ela é assustadora, mas é louca? Este é um mistério psicológico incrível, inteligente, afiado, doloroso e sombriamente engraçado. ME deixou louca tentando adivinhar o crime da Emily. “Everywhere I go, I try to leave a piece of myself behind.” (“Onde quer que eu vá, tento deixar um pedaço de mim para trás.” – Tradução livre de SWBr)
  1. E outro crime (é claro): Revolver de Marcus Sedgwick. Uau! Esse primeiro capítulo! Situado no círculo polar ártico (Nota: histórias contadas em paisagens geladas também são um gênero favorito pessoal meu), a história de Sig e seu pai já morto e congelado salta entre 1899, 1910 e, finalmente, 1967 (em pós-escrito) é arrepiante e completo, como a sua paisagem. É um livro curto, mas seus temas são enormes: vingança, perda e violência. “If. The smallest word, which raises the biggest questions.” (“Se. A menor das palavras, que cria as maiores perguntas.” – Tradução livre de SWBr)

Livros da Margo:

  1. Maggot Moon, de Sally Gardner. Eu amei o Standish Treadwell, o poético disléxico no centro deste livro. Fiquei tão aliviada que ele encontrou um amigo como Hector, que gosta de sua imaginação exagerada. E a visão de uma Grã Betânia alternativa dos anos 50, violenta e injusta, onde esses dois meninos fazem o que podem para permanecerem civilizados totalmente me assusta.
  1. A Série Pennington de K. M. Peyton: Os livros Seventeenth Summer, The Beethoven Medal e Pennington’s Heir da Série Pennington. Esses são livros dos anos 70, mas vendo as resenhas recentes no Goodreads eles continuam tão apelativos para qualquer pessoa no Ensino Médio quanto antes. Relacionamentos brilhantemente desenvolvidos, e todos as delícias, calmarias, constrangimentos e terrores de passar de adolescente a adulto.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: